Frontpage Slideshow (version 2.0.0) - Copyright © 2006-2008 by JoomlaWorks
Início Outros Percursos Concerto Tomoya Nakai

750x250 tamo

 

 

Tomoya Nakai – Concerto de Koto a solo

 


Sexta-feira | 20 Novembro'15 | 21h30 | Centro Cultural de Cascais
Entrada livre sujeita à lotação do espaço | Duração 90' com 15m de intervalo | M/6


Inserido na turné pela Europa, estará pela primeira vez em Portugal, para realização de concerto único em Cascais, um dos grandes músicos de koto a nível mundial. O músico japonês Tomoya Nakai interpretará repertório de música para koto caracterizado por um estilo único que combina elementos tradicionais e modernos.

 

Programa do Concerto


"Oborozukiyo" (A Noite de Luar Mortiça)
É uma música infantil e romântica que se canta numa noite primaveril do Japão. A lua primaveril do Japão é graciosa e aparece escondida pela bruma. Esta peça descreve uma paisagem fantasista enquadrada no perfume das flores trazido pelo vento noturno.


"Yume no Ukihashi" (A Ponte Flutuante no Sonho)
Peça composta em 2010. "Yume no Ukihashi" é o título do último volume (da literatura japonesa) do famoso Conto de Genji (Genji Monogatari). Ukifune (personagem principal feminina) é amada e procurada por dois cavalheiros, Kaoru (o segundo filho de Hikaru Genji, protagonista do Conto) e Nioino Miya. Ao fim de tanto tormento, tenta suicidar-se no rio Uji, mas é salva por um monge. Após este acontecimento, Ukifune torna-se religiosa tencionando viver em paz. No entanto, Kaoru continuou à sua procura e Ukifune nunca conseguiu ter sossego. A peça descreve os sentimentos de Ukifune neste Conto de Genji.


"Aoi no Ue"
Peça composta em 2007. Constitui o ponto mais alto do Conto de Genji. A esposa legítima de Hikaru Genji, Aoi no Ue, está gravemente doente, com um espírito mau a apoderar-se do seu corpo. Quando a necromante chama o mau espírito com o ruído de um arco, manifesta-se a alma penada de Rokujō Miyasudokoro, ex-princesa e amante de Hikaru Genji. Sendo Miyasudokoro uma senhora digna, educada e nobre, lastima a sua alma ter tamanha angústia ao receber cada vez menos visitas do seu amado, Hikaru Genji, em prol de Aoi no Ue, e tanto mais, por se ver derrotada na disputa do local de estacionamento do carro na Festa de Kamo, onde está presente com a vontade de entrever secretamente a figura de Genji... Quando a alma penada de Miyasudokoro vê Aoi no Ue, impelida pelos ciúmes, agride-a violentamente e tenta possuir-lhe a alma. A peça descreve esta parte do Conto de Genji, que corresponde à primeira metade da peça de Noh "Aoi no Ue". Trata-se de uma música de sentimentos profundos que descreve o conflito do coração e os ciúmes de Miyasudokoro.


"Nonomiya"
Peça composta em 2015. A peça de Noh "Nonomiya" trata-se igualmente de uma história sobre Rokujō Miyasudokoro no Conto de Genji. No entanto, é uma obra repleta de graça e elegância, completamente diferente da história anterior de "Aoi no Ue". A peça descreve as oscilações do coração de Miyasudokoro tanto com elegância e decência como profunda saudade do passado e o apego excessivo, duro e triste, do seu amor no meio do ambiente altamente nostálgico de Sagano no outono. Miyasudokoro está dominada pela multitude de emoções, sem saber como se comportar, o que fazer, se o seu amor se desvanecesse efemeramente, do mesmo modo que as flores do outono caem fugazmente, o vento do outono sopra solitariamente e os grilos do outono cantam tristemente. A peça representa o estado psicológico da protagonista e descreve as paisagens ao redor e a dança que reflete os seus sentimentos na lua com o formato de duplo movimento.


"Akatonbo" (As Libélulas Vermelhas)
É uma música infantil muito apreciada e cantada pelo povo japonês. Fala sobre a paisagem rural do Japão de há cerca de 100 anos. Aliás, esta canção descreve simplesmente a paisagem onde as libélulas vermelhas planam ao pôr-do-sol no outono.


"Guren no hono" (As Chamas Abrasadoras)
Peça composta em 2013. A expressão "Guren no hono" é usada no contexto Budista, e representa, dos oito, o sétimo inferno. Diz-se que os que caem neste inferno sangrarão da pele, rasgada pelo frio extremo, tornando-se ensanguentados como a tonalidade carmesim. Neste caso, as "chamas" não significam o vermelho do fogo, mas do próprio sangue. O músico, adotando as melodias emocionais e o método de tocar a guitarra, quis ampliar o horizonte de possibilidades de representação pela harpa a 25 cordas.


"Hana no youni" (Como as Flores)
Peça composta em 2009. Foi executada pela primeira vez quando o músico foi à Tailândia e ao Vietname como Embaixador Cultural pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros do Japão no ano para o intercâmbio entre o Japão e os países do Mekong. Na vida de uma pessoa, há alturas positivas e também negativas. O músico quis escrever uma música que, ao ser ouvida e tocada, poderá apoiar pessoas em situações duras e difíceis. Há uma expressão "A Flor é o Coração" na obra de Zeami The Flowering Spirit. Aquele que pretende seguir o caminho da arte terá mesmo que manter o coração forte para que a sua arte floresça linda e de forma autêntica no palco. A flor que aparece nesta peça representa a flor que floresce no palco, de coração forte, e também as cerejas que florescem ao mesmo tempo em pleno na primavera, após passarem o tempo severo do inverno.

 

Tomoya Nakai nasceu na cidade de Tsu, prefeitura de Mie no Japão. Nakai tem sido altamente reconhecido e galardoado pela sua qualidade artística na área da música tradicional japonesa. Para além de tocar koto de 25 cordas, toca também shamisen (instrumento tradicional japonês de 3 cordas) e compõe peças para solo e para música de câmara. Toca koto desde os 6 anos de idade e aos 12 começou a tocar shamisen. Nakai completou a sua formação na Universidade de Artes de Tokyo (Departamento de musica tradicional japonesa) e tem uma especialização em koto tradicional e shamisen.


Embora seja capaz de expressar livremente a grande variedade de registros do koto, Nakai também explora as possibilidades e qualidades que o koto possui. O público é contagiado pela sua técnica performativa vigorante e efusiva ainda que de expressão musical delicada.


Das suas várias atuações a nível internacional destacam-se as apresentações no México, Chile, República Dominicana, Viena, Vietname e Tailândia. Em 2007, com organização da Japan Foundation, andou em turné pela Finlândia e América Central. Em 2009 apresentou-se na Tailândia e Vietname no âmbito do programa de intercâmbio "Mejong-Japan" do Ministério dos Negócios Estrangeiros. O músico tem colaborado com diversos artistas de vários géneros musicais como por exemplo com a orquestra Filarmónica de Viena, em que apresentou o seu trabalho "Sakuragawa" (tanto em Tokyo como Viena) e com a artista finlandesa de kantele (instrumento tradicional finlandês) Eva Alkula, entre outros nomes. Tomoya Nakai apresenta-se pela primeira vez em Portugal para um concerto único em Cascais.


Organização: Embaixada do Japão em Portugal, com o apoio da Japan Foundation de Madrid e da Fundação D. Luis I

 

Mais informações:


• Embaixada do Japão - Sector Cultural – Tel.: 213110560 / Email: Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar
• Fundação D. Luis I / Centro Cultural de Cascais 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

Agenda

<<  Dezembro 2019  >>
 Se  Te  Qu  Qu  Se  Sá  Do 
        1
  2  3  4  5  6  7  8
  9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031